Polícia busca de helicóptero urnas que terão segurança testada neste domingo

Policiais decolaram para buscar urnas no interior do MS. - Foto: Valdenir Rezende

Ação faz parte de processo de auditoria realizado pelo TRE-MS

O plenário do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul (TRE-MS) foi palco na manhã deste sábado, no Parque dos Poderes, em Campo Grande, do sorteio das urnas eletrônicas que serão utilizadas na auditoria de funcionamento das eleições de 2018. Foram escolhidas quatro urnas da Capital e duas do interior que vão participar dos testes de autenticidade. Um helicóptero da Secretaria Estadual de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) decolou por volta das 10h30 com policiais, para buscar os dispositivos eletrônicos escolhidos nas cidades de Anastácio e Sidrolândia.

De acordo com o juiz Carlos Alberto Garcete, presidente da Comissão de Auditoria Pública das Urnas, o objetivo do procedimento é ratificar a segurança, integridade e autenticidade dos aparelhos de votação. A atividade será realizada neste domingo, em paralelo com as votações regulares. Conforme o sorteio, a urna (1783) do Colégio Funlec, a urna (1252) da Escola Municipal Porfíria Lopes do Nascimento, de Sidrolândia, e a urna (1279) Escola Estadual Romalino Alves de Albres, de Anastácio, serão usadas para votação paralela.

Ou seja, as três urnas serão levadas ao Fórum do TRE, onde 750 eleitores farão a votação. Primeiro, eles vão votar no papel e em seguida na urna eletrônica. Ao final, os votos serão comparados, para saber se as urnas registraram o mesmo número de votos do papel. “Este procedimento não é novidade e tem sido feito em todas as eleições. A urna eletrônica é usada no Brasil há 22 anos e até hoje não há indícios de fraude”, explicou o juiz Garcete. Estas três urnas serão substituídas por outras conhecidas como urnas de contingência.

No outro procedimento, que verifica a integridade, três urnas de Campo Grande, da Escola 11 de Outubro, Escola Municipal Padre Thomaz Ghirardelli e Escola Estadual Sebastião Santana de Oliveira, serão analisadas por técnicos da Justiça Eleitoral, em tempo real. “A cada ano que antecede o ano das eleições, o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) realiza audiência com os maiores especialistas da área de tecnologia que simulam tentativa de fraude às urnas. Nunca houve um resultado em que foi possível alterar o nome ou voto de uma urna, o que mostra a segurança do dispositivo”, reiterou o presidente da comissão.

TRANSPORTE

O helicóptero da Sejusp decolou nesta manhã para Sidrolândia e Anastácio, a fim de buscar as urnas que serão usadas nas auditorias. Os objetos serão entregues à Polícia Federal que, na manhã de domingo, irá encaminhar ao Fórum do TRE para execução dos procedimentos. A expectativa é de que 1,8 milhão de eleitores compareçam aos locais de votação neste domingo em todo o Mato Grosso do Sul. Somente em Campo Grande, são mais de 590 mil eleitores, tanto que a Prefeitura reajustou o cronograma de transporte público.

Créditos Renan Nucci e Fábio Oruê