Mais de 300 famílias realizam sonho da casa própria em Campo Grande

Foto Divulgação CG Notícias

Mais de 300 famílias realizam sonho da casa própria em Campo Grande

Deixar de pagar aluguel e ter a casa própria é realidade para 352 famílias que assinaram nesta quarta-feira (9) o contrato de posse das unidades habitacionais que serão construídas no Jardim Mato Grosso e Armando Tibana.

A solenidade aconteceu na Escola Estadual Joaquim Murtinho, às 18 horas, e contou com a presença do prefeito Marquinhos Trad, do governador Reinaldo Azambuja, do superintende da Caixa Econômica Federal Evandro Narciso e do diretor-presidente da Emha, Enéas José Carvalho Neto.

@1B9A4465“Sempre paguei aluguel e hoje estou aqui. É um sonho realizado. Estou muito feliz. Trouxe minha filha para assinar junto o contrato. Para ela ver. Ficar registrado pra sempre na memória”, disse, já com a voz embargada.

A filha, de apenas 12 anos, Taisa Freitas Santos, comemorou o quartinho só dela.

“Vou ter um quarto só pra mim. Vou deixar ele bem bonito, vou decorar a parede, deixar tudo com a minha cara”, afirmou a garota.

Já a trabalhadora de circulação de jornal impresso, Jéssica Ayuni Martinez, disse estar feliz por estar começando a vida em seu próprio apartamento.

“Está sendo maravilho já ter algo meu tão cedo. Já vou me organizar para um futuro mais estável, melhor. Muita gente pensa nisso depois que casa, tem filhos. Eu acho importante pensar nisso antes. Eu me inscrevi há um ano e meio mais ou menos e nesta semana me ligaram para assinar o contrato. Não imagina que seria tão rápido”, disse a jovem de 21 anos.

@1B9A4537O prefeito Marquinhos Trad também estava comemorando a entrega.

“A gente participa de vários eventos, mas nenhum me traz mais alegria e contentamento do que as cerimônias de entrega de residências. Até porque no mundo de hoje, o que deveria ser o teto sagrado de teto de todos nós, é algo inalcançável para a grande maioria das pessoas. Que a chave que vai abrir a moradia seja a mesma que vai cultivar o amor e ensinar os filhos a respeitar pai, mãe, com educação e com princípios cristãos”, disse o chefe do executivo.

Serão 352 novas moradias que contarão com recursos do Fundo de Desenvolvimento Social (FDS), no âmbito do Programa Minha Casa Minha Vida, para atendimento de famílias com renda familiar mensal de até R$ 1.8 mil.

De acordo com a Agência Municipal de Habitação, responsável pelos empreendimentos, há cinco anos a construção de unidades habitacionais sociais estava ‘congelada’ em Campo Grande.

O governador Reinaldo Azambuja frisou a importância de destravar as obras e voltar a fazer as entregas de habitação,

@1B9A4581“Alegria de termos destravados esses conjuntos habitacionais e ter retomados as obras em Campo Grande. O prefeito Marquinhos Trad lutou muito, Campo Grande ficou paralisada por alguns anos e tivemos o exemplo que nada ocorre por acaso. Tudo ocorre por persistência e luta, assim como está ocorrendo com vocês agora”, disse aos contemplados.

Esta é a primeira vez que a Capital terá acesso ao FDS. A entidade selecionada para conduzir os empreendimentos será a Conssol (Sistema Integrado de Economia Solidária).

O superintende da Caixa Econômica Federal Evandro Narciso falou da satisfação em estar promovendo a assinatura dos contratos dos empreendimentos.

“São 352 famílias. Em torno de 1,5 mil pessoas que em 24 meses estarão recebendo a chave de suas casas, mas que a partir de hoje passam a ser proprietário do direito de morar. Aqui temos a inserção de recursos do governo federal e a parceria entre a Prefeitura de Campo Grande e o Governo do Estado do Mato Grosso do Sul”, frisou.

@1B9A4513No Condomínio Residencial Jardim Mato Grosso serão construídas 160 unidades habitacionais em terras “ociosas” da União, que doa a entidades com razão social específica para habitação de interesse social.

Já no Condomínio Residencial Armando Tibana serão construídas 192 moradias.  Essas unidades serão edificadas em área do município, no valor venal de quase R$ 3 milhões, localizada no Jardim Paulo Coelho Machado (Avenida dos Cafezais).

Créditos CG Notícias