Homem é detido com R$ 500 mil em mala após sair de banco

Dinheiro foi encontrado com homem em Araguaína — Foto: Divulgação/PF

Luís Olinto é irmão do deputado estadual Olyntho Neto (PSDB), candidato à reeleição. Ele foi ouvido na sede da PF e depois liberado para responder em liberdade.

Um homem foi detido pela na tarde desta segunda-feira (1º) com uma mala de dinheiro. Ele foi indentificado como Luís Olinto Rotoli Garcia de Oliveira, irmão do deputado estadual Olyntho Neto (PSDB). A PF informou que havia R$ 500 mil em dinheiro dentro da mala.

Em nota, a assessoria do deputado disse que o irmão dele é advogado e exerce atividades independentes da campanha de Olyntho Neto. (Veja abaixo a nota na íntegra)

A prisão foi realizada pela Polícia Civil. O delegado Bruno Boaventura informou que uma equipe da cidade recebeu denúncia de extorsão e por isso foi ao banco. A equipe fez um acompanhamento tático do veículo por cerca de três quarteirões até que os policiais fizeram a abordagem.

Dentro estavam Luís Olinto e o sargento da Polícia Militar Edilson Ferreira. Quando os policiais civis perguntaram para que era o dinheiro, Luís Olinto disse que usaria na compra de gado, mas não soube informar quem seria o vendedor.

A Polícia Civil percebeu indícios de um crime eleitoral e por isso encaminhou o caso para a Polícia Federal. Eles foram ouvidos pelo delegado Tarcísio Júnior na sede da PF e depois liberados para responder em liberdade. O conteúdo do depoimento deles não foi divulgado.

O G1 entrou em contato com a Polícia Militar e aguarda um posicionamento sobre o caso. A equipe de reportagem da TV Anhanguera tentou falar com Luís Olinto Rotoli na saída da PF, mas ele não quis gravar entrevista.

Nota na íntegra: O deputado Estadual e candidato à reeleição Olyntho, está neste momento cumprindo intensa agenda de campanha no interior do Estado. O deputado esclarece que o Sr. Luiz, é empresário, advogado e que todas as atividades que exerce são independentes e têm origem lícita, e não possuem vínculo algum com a campanha eleitoral. Qualquer fato referente ao irmão do deputado será esclarecido pelo mesmo.

Créditos G1